Uma escola para os magos do amanhã: um ser interdisciplinar aberto ao diálogo


Francisco Fialho

“Não se trata de formar o educador, como se ele

não existisse. Como se houvesse escolas capazes de

gerá-lo, ou programas que pudessem trazê-lo à luz (…)

É necessário acordá-lo”. (ALVES, 1995, p.23)

Livros são orações, sacras ou profanas, que falam do anseio de nossas almas por serem ouvidas. Um livro sobre professores do futuro é mais que isso, é uma experiência divina em que autor e obra se re­constroem a cada instante, em busca de significantes.

Comente!