Na escola sem aprender? Isso não!


Livro Na Escola sem Aprender? Isso não!

Ana Ruth Starepravo, Isabel Cristina Hierro Parolin e Sandra Bozza.

Nosso objetivo, nessa obra, é dar as mãos aos professores e trilhar um caminho em direção à saída dessa crise que se estabelece há décadas. Queremos provocar um pensamento, um raciocínio que desencadeie práticas mais competentes.

Assim, temos a intenção de entabular uma conversa, do tipo “cá entre nós”, que possa vir a colaborar para a construção de uma prática mais pensada e de um pensamento mais praticado, que certamente resultaria em mais aprendizagens e em maior competência técnica.

Escrevemos esse livro pensando que ele poderia ser um instrumento para ser usado como material de apoio nas reuniões das escolas, na hora do planejamento e como um disparador para outras reflexões correlatas e, principalmente, que ele abarcasse as diferentes situações educacionais do país.

Por essa razão, ao produzirmos este material, pensamos em duas situações aparentemente diferentes, mas que depois de apurada reflexão, se apresentam como muito parecidas.

Uma delas foi pensando nos professores que estão no interior do Brasil, no seu Estado, em suas salas de aula, muitas vezes sem luz, sem carteiras para todos os alunos, com paredes rachadas, sem biblioteca, sem internet, sem computador e, na melhor das hipóteses, tendo apenas um quadro e giz para dar suas aulas.

Outra situação pensada foi em professores que, apesar de terem suas salas de aula bem equipadas, terem acesso à biblioteca, aparelhos de TV, internet ou jogos, não conseguem transformar esses equipamentos em instrumentos que auxiliem o processo de ensinar, de favorecer as aprendizagens de seus alunos.

Além de boa leitura, desejamos “bom trabalho!”.

2 Comentários para “Na escola sem aprender? Isso não!”

  1. Diante do fantasma do fracasso escolar que ronda as escolas brasileiras e diante da perplexidade que tomou conta de nossos professores e professoras este livro será bem-vindo!

  2. [...] Além de boa leitura, desejamos “bom trabalho!”. » Site da Editora [...]

Comente!