Prof° Max em revista


Max Haetinger

É a busca permanente de uma educação que possa ter sentido e significado tanto para aqueles que aprendem, como para aqueles que ensinam e alimenta a prática e a reflexão de Max Haetinger. Uma prática e uma reflexão onde a criatividade, a ludicidade, o movimento, o corpo e as novas tecnologias se constituem os pilares de um projeto educacional tão arrojado quanto necessário que, afinal, tem sido a razão de ser das intervenções que caracterizam a atividade profissional do Max quer como autor de textos, quer como autor de palestras nos mais variados tipos de eventos onde tem vindo a participado, dentro e fora do Brasil.

Este livro é, assim, mais uma contribuição que permite conferir visibilidade a um tal projeto, aprofundando-o e tornando-o num objeto de partilha, em função do qual se torna possível atingirmos as propostas e as razões que o sustentam e justificam, num tempo em que as escolas terão que encontrar outras respostas face aos desafios que enfrentam, quer porque vivemos em sociedades que ainda não cumpriram as promessas de uma civilização humanista, que porque buscamos ampliar a escolaridade para as gerações mais jovens como medida que caracteriza um propósito de carácter democrático, quer, também, porque dispomos de novas ferramentas que, de algum modo, contribuem para transformar as relações que estabelecemos com o mundo e com os outros.

Neste sentido, este livro merece ser lido com a atenção que se deve conceder a uma obra a qual nos propõe outras possibilidades de cumprir os compromissos de natureza educativa que as escolas têm que assumir, desenvolvendo ações que, por isso, deixam de se subordinar às rotinas estereotipadas de organizações escolares que esquecem a sua função cultural e tornam-se, sobretudo, como espaços de domesticação, quando a vida no seu exterior exige capacidade de lidar com o imprevisto e a novidade. Ações que, por outro lado, tentam responder à diversidade cultural que caracteriza as salas de aula atuais, entendendo-se, assim, que tal diverdidade não é um obstáculo ou um defeito que afete estas salas, mas uma das suas propriedades constituintes, a qual pode ser gerida, portanto, como um fator potencializador da formação dos alunos que acolhem. Ações que permitam promover uma nova relação dos alunos com o saber, cujas implicações educativas sejam valorizadas com uma visão interdisciplinar.

Ariana Cosme e Rui Trindade.

1 Comentário para “Prof° Max em revista”

  1. olá..como faço para pedir este livro?

Comente!